Passo do Verde e Boca do Monte

 Passo do Verde (6º Distrito)
Sede da E. M. E. F. Irineo Antolini, com o desmembramento de terras dos distritos de Arroio do Só e Santa Flora, surge Passo do Verde, com 134 Km², também na divisão distrital de 1997. As principais fontes de renda estão ligadas ao cultivo do milho, soja; Ovinos, gado de corte; comércio de areia e o tradicional Balneário. O Balneário “Passo do Verde” é um importante ponto turístico da região e o primeiro a surgir em Santa Maria. Com casas para veraneio e área para canping durante a alta temporada este oferece shows e um organizado Carnaval aos seus visitantes. A “Festa dos Navegantes” realizada anualmente no dia 02 de fevereiro é oficializada pela Lei Municipal número 3855/94, de 21 de dezembro de 1994. A devoção dos fiéis de Santa Maria e região é renovada durante este importante evento religioso. O Centro Geográfico do Estado do Rio Grande do Sul está localizado no Distrito. A exploração de areia que acontece ao longo do Rio Vacacaí, principalmente, é bastante preocupante, pois esta degrada o meio ambiente causando danos, algumas vezes, irreversíveis a natureza. A Mata Ciliar também se soma as belezas naturais do Passo do Verde.
Entre os locais de destaque temos: o Balneário “Passo do Verde”, a Subprefeitura, o Rio Vacacaí, o Monumento de Nossa Senhora dos Navegantes e a Ponte Velha. As suas localidades são: Colônia Pena, Mato Alto, Arenal, Vista Alegre e Rincão dos Porcos. O Passo do Verde faz divisa com os distritos de Pains, Santa Flora, Arroio do Só, além dos municípios de São Sepé e Formigueiro. A BR 392 e as Estradas Municipais são as vias de acesso ao distrito.
Boca do Monte (7º Distrito)
Sede das Escolas Intendente Manoel Ribas e João Hundertmarck, Boca do Monte foi de grande importância para o povoamento de Santa Maria, por isso aparece nos mapas desde o final do séc. XVIII. Privilegiado na posição geográfica, com 363 Km², na década de 50 o distrito era considerado rico e próspero. Segundo o IBGE desde 1950 a população urbana do distrito está em constante crescimento. A Capela de São Caetano, construída por volta de 1918, foi o local de muitas festas religiosas. Estas eram grandes acontecimentos locais e atraiam moradores até de outras localidades. Hoje a Capela é utilizada para cerimônias fúnebres e a Igreja de São Caetano é o atual local das celebrações religiosas. A Estação Experimental, fundada em 1941, também localizada no distrito, é um centro de pesquisa na área de conservação do solo e conhecimento florestal. O local é aberto à comunidade, para quem procura um passeio tranqüilo em contato com a natureza há um espaço reservado para visitantes.
A economia do distrito baseia-se em torno de diferentes produtos, são eles: o cultivo de feijão, batata doce, fumo, milho, soja, mandioca, hortifrutigranjeiros; a criação de suínos, gado leiteiro, gado de corte e búfalos; a avicultura e olarias também fazem parte das fontes de renda dos moradores. Destacamos as olarias, pois estas são importantes fornecedoras de matéria–prima para a construção civil de Santa Maria.
Entre os principais locais, temos: Estação de Silvicultura, Capela Antiga, Igreja, Posto de Saúde, Subprefeitura, Antiga Estação e o Campus da Universidade Luterana do Brasil – ULBRA Santa Maria. As suas localidades são: Parada Link, Canabarro, Estância Velha, Colônia Pedro Stok, Rincão do Barroso, Laranjeiras, Alto das Palmeiras, Picada dos Bastos, Lajeadinho, Quebra Dente e Vila Esmeralda. Boca do Monte faz divisa com os distritos de Santo Antão, São Valentim, além dos municípios de Santa Maria, Dilermando de Aguiar, São Pedro do Sul e São Martinho da Serra. As principais vias de acesso ao distrito são a BR 158 e BR 287, a RS 580, além de Estradas Municipais e uma Estada de Ferro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails